Quarta-feira, 11 de Julho de 2007

O que se passa comigo?

  
                            
Porque me sinto tão em baixo e nada melhora o meu estado de espírito? Devia andar nas nuvens. Devia andar feliz com a vida e com todos. Afinal estou quase de férias. Afinal tenho o que queria. Tenho o que pedia. E continuo a queixar-me. Continuo a lamentar-me. Continuo a estar triste. Continuo a nada me satisfazer. Continuo a mandar vir com todos. Continuo a não estar satisfeita com nada…
Sim amor, continuo a mandar vir contigo, continuo a não ter tempo para ti. Não sei, não tenho explicação para isto. Sinto-me em baixo, mas não faço nada para melhorar. Nem quero nem consigo. Sinto-me triste e não sei explicar.
Parece que sai de mim, parece que deixei de ser eu. Deixei de ter vontade de lutar pelas coisas. Deixei de ter vontade de ser feliz e tentar que tudo corra bem. Faço completa-me o contrário. Mando vir e não dou atenção às pessoas que merecem. Às pessoas que amo e que quero bem.
Ando stressada comigo mesma, ando revoltada comigo e com o mundo. Sinto-me a cair num buraco, num buraco bem fundo e não quero ajuda. Não amor, não adianta que faças de tudo para me por mais feliz, sou mesmo assim, quando chego ao buraco não deixo que ninguém me ajude a subir. Tenho que cair bem no fundo, bater com a cabeça e depois por mim conseguir sair. Sou teimosa, eu sei. Sou complicada, eu sei. Tanto estou felicíssima como estou muito mal, eu sei. Às vezes consigo ser muito fria contigo, eu sei. Perguntas porquê, amor? Não sei… Hoje não tenho respostas para ti… Estes dias nem eu me percebo, e não quero tentar perceber… Queres que desabafe amor? Não consigo… Queres que te ame? Mas eu amo… Já não vês? Não queres assim? Não queres viver assim? Queres pensar? Porquê amor? Eu amo-te, não vês?
Queres que mude? Eu sei! Consigo? Não sei? Vou tentar? Vou! Vou lutar para ser uma pessoa melhor, não pelo que ouvi de ti, não pelo que possas pensar, não para não me deixares. Mas por mim! Sim, por mim amor… Porquê? Estou farta de mim assim…
 
 
 

Publicado por meusrefugios às 01:28
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
15 comentários:
De Fast a 13 de Julho de 2007 às 12:07
Olá

Muito bom mesmo. O teu existencialismo está todo aí, só tens que dominar a fera. A coisa mais dificil é aceitarmos que erramos, que estamos mal, .... que não é assim que devemos fazer. Mas tu já viste isso tudo! Por isso só falta o jeitinho de mudar... Já deste o passo mais dificil!!! Sabes que está mal, tentas mudar e não consegues. Não te preocupes. tudo ficará bem "mas por ti"

A kiSs


De meusrefugios a 13 de Julho de 2007 às 12:54
Obrigado pelo comentário Fast ;)
Bjinhos e volta sempre **


De sexy_hot a 15 de Julho de 2007 às 02:24
Ia dizer algo, mas o Fast disse tudo.
Reconhecermos que erramos e que estamos mal já é um aspecto positivo.

Beijinho


De MalucaResponsavel a 15 de Julho de 2007 às 22:15
espero q ja estejas melhor cm ja passaram uns dias... reconhecers q estás assim, agradecers a compreensao do teu amor... :) às csas recompor-se-ao naturalmente... ah!, e obrigada pela força. bj


De Sorrisoduplo a 27 de Agosto de 2007 às 14:52
Li algumas coisas tuas e gostei muito... identifico-me bastante nas tuas palavras.
Vou voltar se não te importares

Beijinho grande


De Priscilla a 16 de Novembro de 2008 às 01:54
Sinto me ...pessima...k faço?


De meusrefugios a 17 de Novembro de 2008 às 23:43
Queria ajudar-te porque acho q posso saber o q sentes e pq comentas-te neste texto. Deixa-te ajudar. Deixa as pessoas ajudarem-te. Liberta-te , tenta libertar-te do que te esta a deixar assim. Pensa em ti. Pensa na vida fantástica que tens... Não penses no mau mas sim nas coisas boas q tens na tua vida... Sei q pode parecer q é fácil falar mas já passei por isso um pouco e temos q deixar ser-mos ajudadas... Força! Beijinho grande *


De Princesa a 12 de Janeiro de 2009 às 01:09
Olá sou uma Miúda de 21 anos que posso me dar ao luxo de dizer que nada me falta nem nunca faltou na vida, sempre tive tudo do bom e do melhor graças aos meus pais, vim do Brasil a minha mãe é brasileira o meu pai português , e como o trabalho dele seguia mais em Portugal tivemos de ficar aqui a viver, tive 1a infância cheia de coisas que me faziam feliz, e um dia surgiu o meu irmão , o amor da minha vida, a razão pela qual estou aqui, desde entao. a> senti que as atenções iam sempre mais em redor dele, e eu fui ficando esquecida...ou talvez não , talvez fosse mais colokada de parte, mas sempre amando o meu maninho querido, e nunca sentindo ciumes dele pk ele é algo único na minha vida, entretanto fiquei adolescente e vivi obvio a minha adolescência normalmente, menos normal foi se tornando o casamento dos meus pais, este que era perfeito começou a ser rodeado por mentiras, e mt discussao , nao aguentava, e eles discutiam sempre a nossa frente, por vezes eu gritava, desesperava, e chorava muito, sofri imenso, e assim eles se separaram, nunca mais fui a mesma, choro todos os dias por eles, choro e ninguem. a> sabe a dor que é....estamos a 60km de distancia vivo com a minha mae e o meu mano há 5 anos, pois é o tempo que estao separados o meu pai nao fala comigo ha 4 anos porque eu nao aceitei o divorcio e tornei me um pouco rebelde, tento demonstrar que mudei mas ele mesmo assim nada me diz, tive uma grande desilusao amorosa, passei por 1 aborto, depressoes. .e ainda acho que estou a viver um pesadelo, uma grande depressao , a minha mae nao me entende e passamos a vida a discutir, eu isolo me, eu tento falar, mas ninguem. a> me ouve, desde os meus 16 anos que faço tentativas de suicidio com comprimidos, misturados...mas so me fazem mal...pois se fizessem resultado nao estava aqui, muitas x recorro a bebida e faço me mal a mim mesma, corto me e entro em desespero..a noite é a minha pior inimiga pois quando esta tudo a dormir nao sinto sono algum e sinto uma solidao imensa...há 1 ano fiz um aborto...algo que eu era a favor em casos de violaçao ou deficiencia do feto, mas nao o meu caso, vivia com um namorado que consumia drogas e ainda consome...mas ja nao namoro com ele desde essa altura, quando lhe dei a noticia eu vivia com ele, pois tinha deixado todos os meus luxos pra tras , a minha casa a minha familia a minha vida, foquei me tanto nele que me esqueci de mim, no dia que eu soube dessa situaçao ele disse me simplesmente " tens que resolver isso"...chorei muito muito...e só com apoio da unica pessoa que tinha como minha amiga consegui ir ao hospital e fazer exames e decidir que iria tirar esta criança...dói..dói muito sofrer por isto todos dias...eu dormia com as maos em cima da minha barriga a dizer lhe que o amava...que era o meu bebe...e agora foi se pra sempre...como posso eu ter tirado a vida a este ser?? como pude ser tao fraca!!? nao me sobra nada desde entao. a> ...nada...por favor ajudem me ....tenho tanta gente a minha volta e nao sinto ninguem. a> .. só um vazio...


De meusrefugios a 7 de Março de 2009 às 16:33
Não deixas-te o teu contacto. Se pricisares de falar ou assim: dianape@sapo.pt
tenta acalmar-te tentar voltar à simplicidade e bem estar em que estavas... Sei que não posso dar uma grande ajuda, mas estou aqui para falar se quiseres. Bjinhos *


De HÉLDER a 2 de Novembro de 2009 às 11:55
Como é difícil entendermo-nos com a vida. Nós a compor, ela a estragar. Nós a propor, ela a destruir. O ideal seria então não tentarmos entender-nos com ela mas apenas connosco. Simplesmente o nós com que nos entendêssemos depende infinitamente do que a vida faz dele. Assim jamais o poderemos evitar. E todavia, alguns dir-se-ia conseguirem-no. Que força de si mesmos ou importância de si mesmos eles inventam em si para a sobreporem ao mais? Jamais o conseguirei. O que há de grande em mim equilibra-se nas infinitas complacências da vida que me ameaça ou me trai. E é nesses pequenos intervalos que vou erguendo o que sou. Mas fatigada decerto de ser complacente, à medida que a paciência se lhe esgota em ser intervalarmente tolerante, ela vai-me sendo intolerante sem intervalo nenhum. E então não há coragem que chegue e toda a virtude se me esgota na resignação. É triste para quem sonhou estar um pouco acima dela. Mas o simples dizê-lo é já ser mais do que ela. A resignação total é a que vai dar ao silêncio.

Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente


De ANTIFA a 1 de Março de 2010 às 16:21
Dama, nos sentimo-nos como queremos, podes nao conseguir ainda, mas mais de metade na cura esta na força de vontade. Desperta, abre te mais. saí de casa. faz .uma viagem com o teu boy, um fim de semana a 2. queres uma dica? Barcelona. lá tiras essa depressao.
Ja pra n falar das noites loucas no hotel co teu boy.. Remédio santo

se ele gostar de ti, ele aguenta essa fase menos boa..

ABRAÇO


De joana a 10 de Abril de 2010 às 18:25
o texto esta muito fixe, eu sinto exactamente o mesmo e não consigo explicar porque, sinto que nada na minha vida faz sentido.
As amigos tentam ajudar e eu faço tudo ao contrario...
PARABÉNS, o texto esta mesmo bom.
beijos.


De Kelwyn Ruthenford a 27 de Abril de 2010 às 18:55
Olha vi a historia da princesa..+ ñ estou querendo aparecer...apenas tivi uma infancia parecida com a sua...vi meus pais felizes...e vi a infelicidade bater na mesma porta!Vi 1 pai sucesso...se dar mal...qebrar a cara...e amigos q se diziam amigos se afastarem...
vi 2 acidentes 1 de carro e outro de moto...
ja estive 6 meses em uma cadeira de rodas...vi o tempo passar e vi uma separaçao...
meus pais que me dava td, q tinha de td...vi uma outra realidade...qebrei muito a cara...
e hj...que penso que consegui realizar meus sonhos...e pensava q o dinheiro trazia a felicidade...
vi pessoas q me fizeram juras eternas, amores eternos,,,brincarem comigo e com meus sentimentos como se brinca com uma bola de papel...

entao...so agradeço o espaço para poder desabafar...

e deixar o e-mail para novas amizades:

helvio-barbosa@hotmail.com


Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Março 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11

15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Refugios recentes

Apagar blog

Porque fazemos mal a nós ...

November

Sabe bem

...

Tudo passa a nada

5 anos

Tenho saudades tuas…

Já foi mais fácil ficar s...

Se podia viver sem ti?

De volta à realidade…

Magoaste-me…

...

2010

Há algo em ti

Amo-te. Sabias?

Porque complicamos tanto?...

Preciso...

A nova fase

:)

Sem tempo

Encontrei-me?

Serei?

A seguir em frente

Há vida lá fora

...

Nada compatíveis

A sorrir!

Para ti que dizes que pos...

...

Arquivos

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

tags

todas as tags

Outros Refugios

subscrever feeds